sábado, 2 de maio de 2015

Uma nova forma de suicídio


Porque hoje é sim
Amanhã será de outra forma
Mas, por conseguinte, correu de outra maneira
A qual já não te agrada.
Não tarda, recomeças
Não repetes o erro porque tomas precauções
Teimosia é certo
Porém a perfeição.
Exaustiva essa azáfama
Ausência de cansaço ou ocultação do mesmo
Sofrimento,
Apenas quando absolutamente só.
Porque hoje é não
E desta vez assim se mantém,
Nada a acrescentar
Por fim dar razão à razão.
Deste modo, tréguas com a vida
Perdoados os pecados
Reaviva a memória
A paz para de novo se instalar a desordem.
Como um ciclo vicioso
Mulher,
Uma nova forma de suicídio
Essa tua maneira de amar.

2 comentários: